#1- Aldeia de Crianças SOS

#1- Aldeia de Crianças SOS
Hoje vou falar-vos de uma Organização Internacional de Solidariedade, a Aldeia de Crianças SOS.
Eleita para primeira escolha no meu blog, pois assume também um lugarzinho especial no meu coração. Depois de ouvir falar sobre a ACSOS, decidi que era a essas crianças que iria doar o dinheiro do meu casamento, que se destinaria às convencionais lembranças de casamento. Os convidados adoraram, as crianças agradeceram e os noivos ganharam um brilhozinho no Céu. Em breve coloco a foto que partilhámos nesse dia.
A Aldeia de Crianças SOS ajuda crianças em risco/perigo, que perderam os cuidados parentais ou se encontram em risco de os perder, acolhendo-as, recriando famílias com apoio de uma “Mãe SOS” e, integrando-as na comunidade.
Em Portugal existem 3 Aldeias de Crianças SOS: Bicesse (S. João do Estoril), Gulpilhares (Vila Nova de Gaia) e na Guarda. No Mundo, existem hoje 571 Aldeias de Crianças SOS, que oferecem um lar a 86200 crianças e jovens.
♥♥♥ Podemos ajudar ao ligar 760 501 503 (0,60€+IVA), realizando donativos isolados ou, donativos regulares “Amigos SOS”. Há ainda inúmeras formas de apoio, disponíveis na página da IPSS. 
Quando efetuei o donativo, fiz também um pedido especial para o meu dia: algo que simbolizasse a Instituição. Mas em vez de uma simples retribuição de carinho, recebi das crianças SOS, o meu pedido, mas tão mais lindo do que podia alguma vez imaginar. Tinha desenhos, frases e desejos elaborados de uma forma tão genuína e repleta de ternura. Um gesto que podia ser simples, ou simplesmente recusado, tornou-se numa recordação emocionante. Desde esse dia que recebo a Revista da ACSOS e leio atentamente as suas novas conquistas.
Porque partilhar é participar:
Aldeias de Crianças SOS – http://www.aldeias-sos.org/
#nochildalone; #NenhumaCriançaSozinha

 

Aldeia de Crianças SOS

ACSOS   bnn180x150_1
Anúncios

Solidariedade

Uma grande paixão: Ser diferente a ser diferente! Tornar o Mundo melhor a fazer a diferença!
Que não se espere pelo próximo para agir.
Que se pense no outro como um todo, e nos outros enquanto comunidade. 
Que sem favor, haja respeito!
Que o ódio dê lugar ao abraço.
Que as boas ações se tornem tendência.
Que se olhe o Mundo de forma solidária e se aproveite cada dia para juntos, vivermos melhor.